O Papão da Matemática

A.M. GALOPIM DE CARVALHO A. M. Galopim de Carvalho (Portugal). Geólogo. Professor jubilado da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa Matemática é raciocínio puro, aristotélico, límpido, e o cérebro humano do século XXI, com milhões de anos de apuramento, excluídos os casos de deficiências clinicamente reconhecidas, tem plenas capacidades para se envolver com ela, …

Le retour du fils prodigue

EUGÉNIO BOLÉO, O.P. Dominicano português radicado na Bélgica Prédication Jeudi Carême 1 Avril 2018 Cantique :  CA 12  strophes 1 à 4   Introduction Pour notre prière de ce jeudi je vous propose une méditation à partir de la parabole du fils prodigue que Rembrandt a peint quelques mois seulement avant sa mort. Beaucoup de personnes, et …

Olaria Romana em Portugal

NUNO GONÇALVES RODRIGUES Olaria Romana (Quinta do Rouxinol – Corroios, Portugal) A SUA DESCOBERTA   Regendo-nos pelo site do Ecomuseu Municipal do Seixal, compreende-se que em 1960, e segundo fontes orais, dão-se os primeiros achados de origem romana na Quinta do Rouxinol. Esta quinta era uma antiga propriedade agrícola que foi urbanizada no início da década …

Clítoris

MARIA ESTELA GUEDES Enviado para «Ixquic: Antología Internacional de Poesía Feminista»  Milhares de mulheres Anualmente Sofrem agressões físicas Sob a diagnose antropológica E médica de «mutilação Genital feminina»…………………………………………..   Não na pátria de Ísis Não no Iémen Nem no Senegal De onde tais práticas são conhecidas, Sim em França, em Portugal, No mais civilizado continente, …

Evangelho Segundo o Papa Francisco

BENTO DOMINGUES, O.P. 1 Um dos fenómenos mais característicos do catolicismo do século XX foram os movimentos da Acção Católica. Paulo Fontes estudou o seu papel na criação de verdadeiras elites, em Portugal[i]. Para a hierarquia eram o seu braço estendido. Chegavam onde ela não conseguia entrar. Os jovens eram desejados, encorajados, mas a sua …

O Gato-Cego

JOÃO PEREIRA DE MATOS (…) E agora foi-se embora. Só deixando, como que a pairar na fina poalha de luz deste entardecer, o seu sorriso. Todavia, o gato cego ao contrário do outro nunca viu o mundo. Pior. Ao contrário do outro nunca viu nenhum dos muitos que talvez os gatos vejam com os seus …