Foto de Valter Vinagre
JÚLIO CONRADO.
 
Na farmácia, medindo a tensão arterial
Sobre o Surrealismo
O gesto é tudo    
Teolinda Gersão, contista  
Herberto Helder segundo Maria Estela Guedes   
Bilhete postal para Maria Isabel Barreno (1939-2016)
Castro de Vigo
Bilhete postal para José Fonseca e Costa
Bilhete postal para Ana Hatherly
Bilhete postal para Serafim Ferreira

Bilhete postal para Daniel Lacerda

Onde estavas no dia 26 de abril de 1974?

Floriano
Atribulações de um escritor        de café
Namoros voláteis na primeira vez que vi Paris

Bilhete postal para Matilde Rosa Araújo

Jerusalém, de Gonçalo M. Tavares

Eu não lhe disse que estava a escrever este livro,
de
Nadine Vasseur 
Encontro em Paris com Nadine Vasseur
De Tempos a Tempos, reportagem
2009

OS ESCRITORES DA PANTALHA
1.
Miguel Sousa Tavares: O Rio das Flores
2. José Rodrigues dos Santos: O sétimo selo da literatura?
3. Canário, de Rodrigo Guedes de Carvalho

A Padeira de Júlia Nery
ENSAIO
A PAREDE DO CÉU, poemas
de Salvato Telles de Menezes

António Vieira
SETE CONTOS DE FÚRIA

O ZUMBIDO DO MOSQUITO
 
À VOLTA DO DESEJO
num livro de Ana Viana
2007
Chioglossa, a salamandra
CRIAÇÃO
Tragédia grega
Pedro & Afonso
Eternidades
2006
Sobre Júlio Conrado

Estação Ardente, de Júlio Conrado - Maria Estela Guedes

Desaparecido du Salon du Livre - Maria Estela Guedes


Júlio Conrado

Ficcionista, ensaísta, poeta . Olhão, 26.11.1936 . Publicou o primeiro livro de ficção em 1963 e o primeiro ensaio na imprensa de âmbito nacional em 1965 (Diário de Lisboa). Exerceu a crítica literária em vários jornais diários de referência e em jornais e revistas especializados como Colóquio Letras, Jornal de Letras e Vida Mundial. Participação em colóquios e congressos internacionais. Participação como jurado nos principais prémios literários portugueses. Membro da Associação Portuguesa de Escritores, Associação Internacional dos Críticos Literários, Associação Portuguesa dos Críticos Literários e Pen Clube Português. A sua obra ensaística, ficcional e poética está reunida numa vintena de livros. Alguns livros e ensaios foram traduzidos em francês, alemão, húngaro e inglês.

 

 

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano