Ócio

NUNO MATOS DUARTE    Ócio – um poema em três partes abre em .pdf   NUNO MATOS DUARTE