Procurar textos
 
 

 

 

 

 






Natércia Freire
Cor
Liberta em pedra
Canção do verdadeiro abandono
A morte de calar
Areia
 
 
 

Natércia Freire era natural de Benavente, Ribatejo (1920-2004) . Editou o seu primeiro livro de poesia, Castelos de Sonho, em 1935, seguido de O Meu Caminho de Luz. Por intermédio de José Osório de Oliveira abandonou a composição musical, e dedicou-se à Poesia. A partir de 1938 começou a participar em várias revistas e jornais, iniciando uma colaboração com o "Diário de Notícias" na fase final dos anos 40. Jornal de que foi Coordenadora da Página de "Artes e Letras" de 1954 a 1974. Aqui organizou um espaço onde colaboraram escritores e artistas plásticos de todos os quadrantes, nacionais e estrangeiros. Desde os anos 40 que Natércia Freire já assinava uma rubrica semanal na Emissora Nacional, bem como exercia uma larga actividade como Conferencista. A partir de 1972 foi membro da Comissão de Leitura da Fundação Calouste Gulbenkian, e desde 1980 exerceu, por várias vezes, o papel de Júri do Prémio Literário da Fundação Oriente. A partir de 1974 retirou-se da vida literária nacional, marcando porém discreta presença em alguns artigos de opinião no’"O Tempo" e no’ "O Século", e publicando poesia em várias revistas e jornais. Em 1991 e 1995 editou a sua obra poética completa sob a chancela da Imprensa Nacional/ Casa da Moeda.

 

   
   

 

 

 


hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano