Sentia-se incapaz de aplaudir a adrenalina do momento

MANUEL A. SOUSA
Sentia-se incapaz de aplaudir a adrenalina do momento

NOTA: sentia-se incapaz de aplaudir a adrenalina do momento
e
foi por isso que resolveu
saudar com a mão esquerda os aviões e as memórias favoritas
depois leu e sorriu e pensou e repensou o que tinha feito
leu primeiro
– coluna por coluna na vertical
e
só depois é que leu tudo na horizontal como se as duas colunas de prosa fossem o todo
e
deu-se conta do quão terrível é estimar a memória de quando em vez

A lâmpada
Destroços
O peixe
Couve-corvo
O rapaz que devorava comboios

 

Poema visual 1

 

Poema visual 2

 

Poema visual 3

m. a. sousa, cascais (ibéria ocidental), aos trinta dias do mês de maio do ano cento e um DD (depois de DadA) in: “sorrisos de crocodilo” – “edições crocodarium” e revista “esfera”
mandragora