ZETHO GONÇALVES
Dois poemas inéditos
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Zetho Cunha Gonçalves nasceu na cidade do Huambo, em Angola, em 1960. Poeta, ficcionista, autor de literatura infanto-juvenil, antologiador, tradutor de poesia e organizador de edições. Publicou, desde 1979, mais de 30 livros, entre os quais se destacam, de poesia, A palavra exuberante, 2004; Sortilégios da terra: Canto de narração e exemplo, 2007; Rio sem margem: Poesia da tradição oral, 2011; Terra: Sortilégios, 2013; Noite vertical, no prelo.

De literatura infanto-juvenil, publicou no Brasil: Debaixo do arco-íris não passa ninguém (poemas), Língua Geral, 2006; A caçada real (teatro), Matrix, 2011; Brincando, brincando, não tem macaco troglodita (poemas), Matrix, 2011; A vassoura do ar encantado (estória), Pallas, 2012; Rio sem margem: Poesia da tradição oral africana, Melhoramentos, 2013; Dima, o passarinho que criou o mundo: Mitos, contos e lendas dos países de língua portuguesa (Antologia), Melhoramentos, 2013.

Organizou edições da obra de poetas e escritores portugueses como António José Forte, Luís Pignatelli, Natália Correia, Mário Cesariny, Eça de Queiroz, Fernando Pessoa, e do poeta moçambicano Luís Carlos Patraquim. Está representado em várias antologias e tem colaboração dispersa por jornais e revistas de Angola, Brasil, Moçambique, Portugal, Itália, Espanha e Alemanha.

Vive atualmente em Lisboa, dedicando-se inteiramente à literatura.

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano