Revista TriploV de Artes,
Religiões & Ciências
 

 

 

 

 

 


 

 

LUÍS SERRANO.
 
 
É apenas o pranto
YVES BONNEFOY:
À voz de Kathleen Ferrier | Tradução de Luís Serrano
 
TRIBUTO A JOÃO VÁRIO
 
Fernando Assis Pacheco - 15 anos depois
O que é a poesia?
A taça e o brinde - Natal interior
NERUDA, CEM ANOS DEPOIS
Reflexos na Poesia Portuguesa
POEMAS
Algumas palavras 1
As andorinhas
Introdução a uma arte poética
Arte poética 1
Tem de haver um tempo
A truta
Respiro as margens dum tempo
Montanhas
Loriga ou a serra revisitada
O escritor
As casas morrem
6.
 

Luís Serrano nasceu em Évora em 1938. Licenciado em Ciências Geológicas (UC), foi investigador da Universidade de Aveiro de 1975 a 2001. Foi um dos fundadores da Revista de Poesia Êxodo (1961). Tem colaboração dispersa em diversas páginas literárias e nas revistas Vértice e Letras e Letras. Está também representado em várias antologias. Publicou Poemas do Tempo Incerto (Vértice, 1983), Entre Sono e Abandono (Estante Editora, 1990), As Casas Pressentidas (edição de autor, 1999 uma das obras premiadas com o Prémio Nacional Guerra Junqueiro) e Nas Colinas do Esquecimento (Campo das Letras, 2004) .

 




 

 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano