PABLO NERUDA.
POEMAS DE PABLO NERUDA
Neruda na raia
 
 
 
 
O tigre
ENSAIOS SOBRE NERUDA
TRÊS PABLOS E A MESMA GUERRA:
Romildo Sant'Anna
 
 
 
 
 
 
Pablo Neruda nasceu na cidade chilena de Parral em 12 de julho de 1904. Filho de José del Carmen Reyes Morales, operário ferroviário, e dona Rosa Basoalto Opazo, professora primária, falecida poucos anos depois de seu nascimento. Em 1906 a família se muda para Temuco onde seu pai se casa com Trinidad Candia Marverde, a quem o poeta menciona em diversos textos como "Confesso que vivi" e "Memorial de Ilha Negra" como o nome de Mamadre. Realiza seus estudos no Liceu de Homens dessa cidade, onde também publica seus primeiros poemas no periódico regional A Manhã. Em 1919 obtém o terceiro lugar nos Jogos Florais de Maule com seu poema Noturno Ideal. Em 1921 radica-se em Santiago e estuda pedagogia em francês na Universidade do Chile, onde obtêm o primeiro prêmio da feta da primavera com o poema "A Canção de Festa", publicado posteriormente na revista Juventude. Em 1923 publica Crespusculário, que é reconhecido por escritores como Alone, Raul Silva Castro e Pedro Prado. No ano seguinte aparece pela Editorial Nascimento seus "Vinte poemas de amor e uma canção desesperada", no que ainda se nota uma influência do modernismo. Posteriormente se manifesta um propósito de renovação formal de intenção vanguardista em três breves livros publicados em 1936: O habitante e sua esperança; Anéis (em colaboração com Tomás Lagos) e Tentativa do homem infinito.

Em 1927 começa sua longa carreira diplomática quando é nomeado cônsul em Rangum, Birmânia. Em suas múltiplas viagens conhece em Buenos Aires a Federico Garcia Lorca e em Barcelo a Rafael Alberti. Em 1935, Manuel Altolaguirre entrega a Neruda a direção da revista "Cavalo verde para a poesia" na qual é companheiro dos poetas da geração de 27. Nesse mesmo ano aparece a edição madrilenha de "Residência na terra".

Em 1936, eclode a Guerra Civil espanhola, Neruda é destituído de seu cargo consular, e escreve "Espanha no coração"

Em 1945 é eleito senador e obtém o Prêmio Nacional de Literatura.

Em 1950 publica "Canto Geral", texto em que sua poesia adota uma intenção social, ética e política. Em 1952 publica Os Versos do Capitão e em 1954 As luvas e o vento e Odes Elementares.

Em 1958 aparece Estravagario com uma nova mudança em sua poesia.

Em 1965 lhe é outorgado o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade de Oxford, Grã Bretanha.

Em outubro de 1971 recebe o Prêmio Nobel de Literatura.

Morre em Santiago em 23 de setembro de 1973, de câncer na próstata. Postumamente foram publicadas suas memórias em 1974, com o título "Confesso que vivi"

Em 1994um filme chamado O Carteiro e O Poeta conta sua história numa ilha ná Itália.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Pablo_Neruda

 

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano