Lembram-se?

  NICOLAU SAIÃO     Durante o chamado Estado Novo, havia um “saco azul”, uma verba destinada a pagar a “jornalistas” venais e “fazedores de…

Para que a Terra não esqueça

  NICOLAU SAIÃO AGORA TUDO FICOU MAIS CLARO Quando, no meu primeiro escrito de alguns dias atrás, referi que a situação de conflito militar que…

Aspecto moral inegociável

  NICOLAU SAIÃO …caros confrades & amigos/as.    Neste dia aqui cheio de sol, do sol que ainda podemos gozar, proponho-vos uma ligeira reflexão no…

E de súbito…

  NICOLAU SAIÃO …sem que a princípio a opinião pública internacional e as chancelarias dos vários países se dessem muita conta, eis que o mundo…

Para Lorca

  NICOLAU SAIÃO CALVÁRIO Lorca, pudim-flan Comido às cinco da manhã Lorca, o mau Puta infamada Negro e vermelho Como o sol de Granada O…

Os labirintos do real

CARLOS MARTINS & NICOLAU SAIÃO Os labirintos do real – sobre a literatura policial Introdução   Falar ou escrever sobre a Literatura Policial não é…

Pórtico

  NICOLAU SAIÃO UMA CARTA (Enviada ao Director da Gazeta de Poesia Inédita)   Caríssimo José Pascoal Como faço todos os dias, fui ao Casa…