MANUEL JORGE MARMELO
 
A onde o vento me levar
CONTOS
O homem das gaivotas
Fogo-de-artifício
O Faraó
«Silêncio» de Jorge vence o «Grande Prémio Camilo»
Por Teresa Sá Couto
Um hino de amor ao rio Douro
por Adelto Gonçalves
 
MANUEL JORGE MARMELO nasceu no Porto em 1971. É jornalista desde 1989. Estreou-se nas letras em 1996 com o livro “O homem que julgou morrer de amor/O casal virtual”. Nesse mesmo ano foi convidado a participar na colectânea “A cidade sonhada”, a par com alguns dos mais reputados escritores, poetas e artistas do Porto.

O seu segundo livro, “Portugués, guapo y matador”, publicado em 1997, foi já objecto de uma adaptação teatral, estreada no Porto em Abril de 1999. Em 1998 publicou o seu terceiro título, “Nome de tango”. Em Maio de 1999 saiu o seu quarto livro, “As mulheres deviam vir com livro de instruções”, actualmente na nona edição.

“O Amor é para os Parvos”, lançado em Junho de 2000, foi também já objecto de três reedições. Em Dezembro de 2001 saiu “Sertão Dourado”, e, em Fevereiro de 2002, editou “Paixões & Embirrações”, uma colectânea de crónicas e reportagens, já em segunda edição.

Em Fevereiro de 2003 publicou “Oito Cidades e Uma Carta de Amor”, um livro de contos ilustrados por fotografias captadas nas cidades de Budapeste, Praga, Amesterdão, Paris, Londres, Madrid, Nova Iorque e Salvador. No mesmo ano, mas em Novembro, o autor publicou ainda o seu primeiro livro infantil, “A Menina Gigante”, escrito em parecia com a sua filha, Maria Miguel Marmelo, e ilustrado por Simona Traina.

Em 2004 publicou, na Asa, “Os Fantasmas de Pessoa”, romance que integra a colecção “Literatura ou Morte” (a qual conta com obras de autores como Rubem Fonseca, Luís Fernando Veríssimo, Bernardo Carvalho ou Moacyr Scliar, entre outros); e “O Silêncio de um Homem Só”, uma colectânea de quinze contos, alguns dos quais originais, mas que, na sua maioria, tinham sido publicados em diferentes meios.

Tem participado em várias publicações e antologias, entre as quais se destacam: “Porto.Ficção” (edição Asa), “Putas – Antologia do Novo Conto Português e Brasileiro” (edição Quasi), “Porto, Fragment de Vie” (da editora francesa L’Escampette), “Doze Contos com Livros Dentro” (edição Campo das Letras), “Suplemento Literário de Minas Gerais” e “Bestiário” (ambos do Brasil), “Magazine Artes” e “Imagem Passa Palavra” (edição Cooperativa Gesto). Escreveu ainda os textos dos livros “Vitória: Verso e Reverso” (edição Afrontamento) e “Mário Marques, Para Além do Instante” (edição do Centro Português de Fotografia).

Desde Julho de 2001, o seu nome consta do “Dicionário de Personalidades Portuenses do Século XX”, da Porto Editora, sendo o mais jovem dos nomes biografados.

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano