JOÃO SARMENTO PIMENTEL
Foto do Arquivo Científico Tropical:
http://actd.iict.pt/view/actd:AHUD21774
João Maria Ferreira Sarmento Pimentel (Eixes, Mirandela, 14 de Dezembro de 1888 — São Paulo, 13 de Outubro de 1987) foi um oficial de Cavalaria do Exército Português, escritor e político que se distinguiu na luta contra a Monarquia e governos ditatoriais. Como aluno da Escola do Exército participou nos movimentos da Rotunda, ao lado de Machado Santos, nos dias 3 a 5 de Outubro de 1910, de que resultou a implantação da República Portuguesa. Participou nas campanhas do Sul de Angola, esteve na Flandres, liderou revoltas várias, a última das quais em 1927. Exilou-se no Brasil, onde morreu, tendo entretanto vindo à Galiza para colaborar numa revolta falhada em 1931 e depois, no 25 de Abril, a Portugal, para festejar.
 
Visita de Estela Guedes e Flávio Vicente a Maria Elisa Pérez, no Porto, a 28 de abril de 2015
Finais de abril, tarde bonita no habitualmente londrino Porto, reuniram-se com Maria Elisa Pérez, sobrinha do "capitão" Sarmento Pimentel, Maria Estela Guedes e Flávio Vicente. O objetivo foi informar Maria Elisa do projeto "Sarmento Pimentel", com sede no Triplov, e apresentar-lhe um novo colaborador: Flávio Vicente. Conforme o perfil enviado para o diretório, "Flávio Miguel Gonçalves Vicente nasceu a 11 de novembro de 1977, na freguesia e concelho de Mirandela. Doutorando em Ciências Jurídicas e Mestre em Direito, dedica-se essencialmente ao estudo da Filosofia do Direito e da Metodologia Jurídica. É ainda percutor do estudo relacional entre Direito & Literatura".

Flávio Vicente prepara a tese de doutoramento sobre o seu conterrâneo, visto que ambos nasceram em Mirandela. É também na Biblioteca Municipal de Mirandela que se localiza o principal centro de documentação de Sarmento Pimentel, cujo espólio para ali foi conduzido nos anos 80 por mediação de Mário Neves, então embaixador.

O projeto dispõe agora de dois investigadores em Lisboa, Estela Guedes e Ilda Crugeira, e dois no Porto, pois Maria Elisa Pérez, que nos cedeu cartas de Sarmento Pimentel para seu pai, Fortunato Seara Cardoso, sucessor de Bento Carqueja na direção do importante jornal portuense Comércio do Porto, não só nos levou à casa de Sarmento Pimentel no Porto como prometeu pôr por escrito o seu testemunho pessoal sobre o "tio João".

A casa do Porto tem enorme valor simbólico, diria mesmo político, pois durante muitos anos, exilado no Brasil, Sarmento Pimentel manteve essa casa e tinha a chave à mão, na esperança de a qualquer momento cair a ditadura do "fradalhão de Santa Comba", como escreve nas Memórias do Capitão e ele poder fazer as malas e regressar com a família à sua pátria.

Infelizmente, regressou a Portugal de férias, durante uma amnistia, e veio no 25 de Abril, com júbilo e homenagens dos correligionários, mas retornou ao Brasil, onde morreu, a um ano de ser centenário.



Maria Estela Guedes . Odivelas . 1 de maio de 2015
 
 
Casa de Sarmento Pimentel . Rua do Campo Lindo, 164, Paranhos - Porto
 
 

Diretório aberto a 19 de dezembro de 2014

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano