JOÃO SARMENTO PIMENTEL
Foto do Arquivo Científico Tropical:
http://actd.iict.pt/view/actd:AHUD21774
João Maria Ferreira Sarmento Pimentel (Eixes, Mirandela, 14 de Dezembro de 1888 — São Paulo, 13 de Outubro de 1987) foi um oficial de Cavalaria do Exército Português, escritor e político que se distinguiu na luta contra a Monarquia e governos ditatoriais. Como aluno da Escola do Exército participou nos movimentos da Rotunda, ao lado de Machado Santos, nos dias 3 a 5 de Outubro de 1910, de que resultou a implantação da República Portuguesa. Participou nas campanhas do Sul de Angola, esteve na Flandres, liderou revoltas várias, a última das quais em 1927. Exilou-se no Brasil, onde morreu, tendo entretanto vindo à Galiza para colaborar numa revolta falhada em 1931 e depois, no 25 de Abril, a Portugal, para festejar.
ARMANDO PINTO
Armando Pinto é historiador, escritor, autor de diversas obras literárias, e cronista. Desempenhou atividade pública como dirigente associativo, foi o principal impulsionador da elevação da Vila da Longra e criador do museu local da Casa do Povo. Foi considerado o principal monógrafo de Felgueiras pelo jornal Poetas & Trovadores de Guimarães.
EM:
http://terrasdeportugal.wikidot.com/armando-pinto
 
1. Comandante João Sarmento Pimentel – o original “Capitão-General sem medo”.

2. Recortes


EXTERNOS
- Capitão/Comandante General Sarmento Pimentel : um ilustre portista entre personagens históricos da Grei
Em:
http://memoriaporto.blogspot.pt/2016/04/capitao-comandante-general-joao.html
- “João da Torre”, Comandante Sarmento Pimentel – Um dos Cadetes da Rotunda do 5 de Outubro de 1910, principal herói da derrota da Monarquia do Norte em 1919 e popularmente conhecido como “Capitão sem medo"
Em:
http://longrahistorico.blogspot.pt/2016/08/joao-da-torre-comandante-sarmento.html
- "João da Torre". Em:
http://longrahistorico.blogspot.pt/2016/08/joao-da-torre-comandante-sarmento.html
 
 
 

Armando Pinto é historiador, escritor, autor de diversas obras literárias, e cronista. Desempenhou atividade pública como dirigente associativo, foi o principal impulsionador da elevação da Vila da Longra e criador do museu local da Casa do Povo. Foi considerado o principal monógrafo de Felgueiras pelo jornal Poetas & Trovadores de Guimarães.

Natural do concelho de Felgueiras, onde nasceu e reside na freguesia de Rande, na então povoação e hoje vila da Longra. Foi administrativo de saúde por profissão desde 1976, durante 36 anos integrado no quadro do Centro de Saúde de Felgueiras (ARS Porto) e desempenhando funções de responsável da Unidade-Extensão de Saúde da Longra, até que a partir de 2013, por motivos de saúde, pediu transferência para a sede do ACES Tâmega III-Vale do Sousa Norte (Agrupamento de Centros de Saúde do Vale de Sousa, da ARS Norte), em Lousada, de onde passou à situação de aposentado profissionalmente em finais de 2014.

Nas horas vagas gosta de escrever e de realizar investigação histórica. Escreveu alguns livros, quase sempre em edição de autor, motivo que leva a não ter mais obras publicadas. Foi entretanto publicista no jornal O Porto, órgão oficial do F C Porto, entre 1974 a 1980, e da revista Mundo Azul, do Conselho Cultural do F C Porto, entre 2009 e 2010. É desde os anos setentas colaborador de imprensa local, por carolismo, tendo colaborado em diversas publicações de Felgueiras e do Vale do Sousa, além de autor de boletins locais da Junta de Freguesia de Rande e da Comissão da Fábrica da igreja de S. Tiago de Rande, sendo presentemente, desde 1996 até à atualidade, colaborador do Semanário de Felgueiras (jornal que patrocinou a grande obra monográfica "Memorial Histórico de Rande e Alfozes de Felgueiras"), periódico onde escreve crónicas de teor histórico e artigos de índole local.

Desenvolve ainda trabalho publicista na área da blogosfera, dirigindo, como autor e gestor, dois blogues de diferenciada temática: um, intitulado “Longra Histórico-Literária” (longrahistorico.blogspot.com/), e outro chamado “Memória Portista” (memoriaporto.blogspot.com), ativados a partir de Junho de 2012, em subdivisão substituta de um anterior blogue denominado “Lôngara-Actividade Literária e Memória Alvi-Anil". Em idealização como espaços de encontro de interessados nos respetivos temas, por interesse cultural e de registo e divulgação de assuntos correspondentes.

Esteve envolvido em diversas actividades de carácter associativo e cultural, sendo então presidente da Associação Casa do Povo da Longra, na qual fundou um Rancho Folclórico Infantil, um Grupo de Cavaquinhos, etc. entre outras iniciativas.

Armando Pinto, de nome completo José Armando da Costa Pinto, nasceu em seis de Julho de 1954, é casado, pai de um casal de filhos, ambos já casados e avô de dois netos, também.

Obras publicadas

É autor, entre diversos títulos, dos livros:

  • Memorial Histórico de Rande e Alfozes de Felgueiras, publicado em 1997
  • Associação Casa do Povo da Longra - 60 Anos ao Serviço do Povo, em 1999
  • Sorrisos de Pensamento, 2001
  • Elevação da Longra a Vila, 2003
  • Padre Luís Rodrigues - Uma Vida de Prece Melodiosa, 2004
  • São Jorge de Várzea - História e Devoção, 2006
  • Futebol de Felgueiras - Nas Fintas do Tempo - 1932/2007, em 2007
  • Destino de Menino, 2012
  • Luís Gonçalves: Amanuense-Engenheiro da Casa das Torres, em 2014.
  • História de Coração, 2015.

Diretório aberto a 19 de dezembro de 2014

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano