Manuel Pinheiro da Rocha
(1893-1973)
 
Inauguração da Casa do Povo - Fotos de Manuel Pinheiro da Rocha
Fotos da família Laranjo tiradas por Manuel Pinheiro da Rocha
Manuel Pinheiro da Rocha - Família
Tradição na alfaiataria há quatro gerações - Os Pinheiro da Rocha
Fotos de Britiande

Família Guedes

Manuel Pinheiro da Rocha (1893-1973) é natural de Britiande - Lamego, onde nasceu a 4 de Setembro de 1893. Fez a instrução primária e foi logo trabalhar para a reputada alfaiataria do seu pai e desde cedo manifestou a sua extraordinária vocação para esta profissão denotando uma estética e um sentido artístico muito elevados.

Aos 18 anos de idade vai para o Porto trabalhar num "atelier" dum grande profissional da arte, que era amigo de seu pai. Passou por alguns dos melhores alfaiates do Porto até ter fundado, em 1920, a Alfaiataria Pinheiro da Rocha, na Rua de Santa Catarina, coabitando com o célebre fotógrafo Domingos Alvão. Por certo, esta proximidade terá despertado nele o gosto pela fotografia.

Nas suas horas vagas entusiasma-se também pelo estudo da língua portuguesa e francesa. Cultiva-se, refina-se e começa a aprender algumas coisas sobre fotografia, tendo também aprendido desenho com o famoso Agostinho Salgado.

Nesta época, Pinheiro da Rocha frequentava meios artísticos e convivia com artistas plásticos famosos, tais como mestre Acácio Lima, o célebre escultor Teixeira Lopes e Agostinho Salgado, já referido.

O seu sucesso como alfaiate prolongou-se também pela fotografia: os seus trabalhos estiveram expostos nos mais importantes salões nacionais e internacionais; foi o primeiro português a ver uma fotografia sua a ser admitida no Salão de Londres, tendo exposto ainda em Paris, Saragoça, Madrid e no Salão Internacional Alberto I, em Bruxelas.

A Câmara Municipal do Porto (Comissão de Toponímia) atribuiu o nome deste filho adoptivo da cidade invicta, a uma rua na freguesia de Campanhã, com início na Rua Peso da Régua e a terminar na rua de Santa Marta de Penaguião - uma rua com sabor a Lamego.

Com uma vida totalmente dedicada à sua arte de alfaiate e fotógrafo, não esquecendo a família, Manuel Pinheiro da Rocha é um ilustre para todos quantos o conheceram, mas é pouco ou nada conhecido pelas gerações actuais. Este nosso conterrâneo apenas fez em Lamego, em 1956, uma exposição fotográfica no Clube, colaborando ainda, com algumas fotografias suas, no Boletim da Casa Regional da Beira Douro, muitas delas ilustrando a primeira página. Podemos também encontrar o seu nome referenciado como colaborador na prestigiada Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira, ao fazer ilustrar muitas das páginas desta obra com magníficas fotografias da sua autoria, com particular interesse para imagens de Lamego e toda a região. Várias vezes ouvimos Monsenhor Correia de Noronha, que com ele convivia - também este entusiasta e grande artista da fotografia - dizer que foi com Pinheiro da Rocha que aprendeu a fotografar.

Pinheiro da Rocha tinha grande apego à sua terra natal, Britiande, aqui se deslocando com muita frequência para conviver com familiares e amigos. Cedeu parte de um terreno seu para a construção da Casa de Povo de Britiande e algumas das suas belíssimas fotografias ali se encontram expostas.

 
Fonte: Armando Rica & Fernando Cabral: "Ilustres de Lamego". Edição da Câmara Municipal de Lamego, 2006
 

 

 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano