Procurar imagens
     
Procurar textos
 

 

 

 

 

DA LITERATURA
com
ANNABELA RITA

 
 
 
Percursos e Diálogos Inter-artes: para uma Cartografia da obra de Annabela Rita - Por Fernanda Santos

Cartografias Literárias

Annabela Rita recebe da Câmara Municipal de Oeiras a Medalha Municipal de Mérito - Grau Ouro. (pdf)

2010

"O Silêncio" de Sophia: diário de leitura

"E senti chegada a hora de contar"...

“E a mancha rubra logo à frente”…

2009

Miguel Barbosa à beira-mágoa

[O] vínculo que nos enlaçava

O lugar onde

Fernando Cristóvão,
um percurso Da Lusitanidade à Lusofonia (2008)
TERTÚLIA BYBLOS
 
LITERATURA
PERSISTÊNCIA DA MEMÓRIA
O FULGOR É MÓVEL, DE JOSÉ AUGUSTO MOURÃO
MEMÓRIAS DE UMA VIAGEM AO FUNCHAL
VITORINO NEMÉSIO: NOCTURNO, OU ROMANCE
COM INSTRUÇÕES DE NAVEGAÇÃO
NA MARGEM DO ESCRITO: ANTÓNIO VERA
EM VIAGEM PELA “LITERATURA DE VIAGENS”
EÇA DE QUEIRÓS:
PROMOVENDO A INTERROGAÇÃO
1. IMAGENS E MOLDURAS
2. O CONDE DE ABRANHOS
 
LITERATURA & OUTRAS ARTES
EMERGÊNCIAS ESTÉTICAS
 
LITERATURA & INVESTIGAÇÃO

Faces da Literatura Lusófona

Duas colecções dedicadas à grande Literatura Contemporânea em Língua Portuguesa: “Faces de Vénus” (dedicada à poesia) e “Faces da Ficção” (dedicada à Ficção). Começando com a Literatura Portuguesa, abrir-se-ão, depois, às outras Literaturas de língua portuguesa.

Faces da Literatura Lusófona

 

PINTURA

CORES
A NEGRO E A COR

 
POESIA
A NEGRO E COR
ENTRE CURVA E TRAÇO
 
No Fundo dos Espelhos. Em Visita, de
ANNABELA RITA
Por LIBERTO CRUZ
ANNABELA RITA NO PAÍS DAS MARAVILHAS:
MARIA ESTELA GUEDES
Annabela Rita (n. 1958). Doutorada em Literatura Portuguesa Moderna e Contemporânea pela Universidade de Lisboa, em cuja Faculdade de Letras é professora. Integrou a MRPB - Missão para o Relatório sobre o Processo de Bolonha (2003-04) e, actualmente, é Conselheira para a Igualdade de Oportunidades do MCTES. Directora do Centro de Literaturas de Expressão Portuguesa das Universidades de Lisboa, investigadora do Centro de Literatura e Cultura Portuguesa e Brasileira (Universidade Católica Portuguesa) da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, coordenadora de um projecto do Centro de Estudos de Culturas Lusófonas da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, membro da Direcção da Associação Portuguesa de Tradutores, do P.E.N. Clube Português, da Associação Portuguesa de Críticos Literários, etc., além de integrar os Conselhos Consultivos da Fundação Marquês de Pombal e do Instituto de Cultura Europeia e Atlântica, tem colaboração ensaística dispersa em periódicos e obras colectivas da especialidade em Portugal e no estrangeiro. As suas principais publicações: Eça de Queirós Cronista. Do “Distrito de Évora” (1867) às “Farpas” (1871-72), Lisboa, Cosmos, 1998; No Fundo dos Espelhos. Incursões na Cena Literária (vol. I), Porto, Edições Caixotim, 2003; Labirinto Sensível (em co-autoria com Casimiro de Brito), Lisboa, Roma Editora, 2003; Breves & Longas no País das Maravilhas, Lisboa, Roma Editora, 2004; O Mito do Marquês de Pombal (em co-autoria com José Eduardo Franco), Lisboa, Prefácio, 2004; Emergências Estéticas, Lisboa, Roma Editora, 2005 (a sair); No Fundo dos Espelhos. Em Visita, Porto, Edições Caixotim, 2005 (a sair). Tem a direcção de três colecções literárias: “Obras de Almeida Garrett” (Edições Caixotim), “Faces de Vénus” e “Faces de Penélope” (Roma Editora).
 

 




 



hospedagem
Cyberdesigner:
Magno Urbano